CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

Educação Infantil e Cristã



Ei, psiu...

                             

Participe do Blog Com a Gente

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Sobre a Qualidade da Educação Pública no Brasil

Olá!
Hoje, véspera da volta às aulas, estive no meu local de trabalho para organizar algumas coisas para amanhã! Trabalho na rede pública e municipal de ensino, numa sala de infantil 3, e já trabalhei também em instituições particulares; inclusive comecei lá! 
Longe de mim nessa postagem fazer comparações das redes públicas e particulares de ensino, porque senão o texto ia ser longo e cansativo. 
Mas não pude deixar de lembrar que nesse dia, a maioria das escolas particulares estão preparando algo bonito e receptivo para receber suas crianças de volta. Eu acabei me indignando com a educação pública no geral... 
O descaso dos gestores da escola em não nos chamar para preparar a escola para amanhã, o erro da secretária de educação em planejar um encontro de gestores, logo hoje, em que os mesmos deveriam estar nas escolas reunidos com os professores... 

Saber que sim, há dinheiro público para uma educação de qualidade, mas ninguém vê esse dinheiro sendo usado nas escolas. Saber que a Educação Pública deveria mil vezes ser melhor do que a particular, mas não é o que acontece.
Saber que há pessoas nas salas de aula apenas porque precisam de um salário; e outras que estão lá, super confortáveis, desfrutando de seus concursos públicos e fazendo o trabalho de qualquer jeito (e do pior jeito possível), porque têm segurança financeira; enquanto uma minoria ainda sonha com algo bonito para a nossa sociedade e faz o melhor apesar da falta de recursos e da falta de apoio por parte dos poderosos.
Saber que nosso país tem potencial para ser de primeiro mundo, mas essa cambada de corruptos que insiste em nos roubar descaradamente dia após dia e negar isso com a cara mais deslavada do mundo!
Saber que nossa esperança por uma sociedade igual vai a cada dia mais por água abaixo...

Enfim...
Me veio tantos pensamentos e eu acabei indo embora pra minha casa, porque não ia adiantar estar ali sozinha. Compartilhei o vídeo acima no meu Instagram, e recebi o apoio de alguns e a risada de outros... 
Enquanto houver essa corrupção desenfreada e a Educação não for a prioridade, 
o Brasil nunca será um país ético!
Jaqueline Santos

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Os 10 Mandamentos da Volta às Aulas

Volta às aulas sem sofrimento: professores dão dicas a pais e alunos
Com as férias escolares chegando ao fim, muitas redes de educação terão seus alunos de volta às salas de aula. Desta forma é preciso que pais e estudantes se preparem para o retorno da rotina escolar. Se não for planejado corretamente, o retorno à rotina escolar pode ser desgastante e causar problemas. Pensando nisso, professores do Grupo A Educacional, montaram uma lista com 10 dicas para facilitar a retomada das atividades.

Neda Lian Branco Martins, Fundadora e Consultora Pedagógica do Grupo A Educacional, comenta que esta etapa é importante e necessita atenção - “O retorno às aulas é um momento que precisa de atenção. Pais e alunos podem aproveitar o fim dos dias em casa e já iniciar a volta à rotina, pois alterá-la de uma hora para outra é mais difícil”, alerta a educadora.

Confira os 10 mandamentos:

1. Cuidado com o horário
Acordar mais tarde nas férias é preferência da maioria dos estudantes. Mas para que o corpo comece a se acostumar novamente com o horário das aulas, é bom praticar. Os pais também podem negociar com os jovens um horário de ir mais cedo para a cama. Desta forma o relógio biológico vai se habituando ao novo ritmo e assim evita-se o sono excessivo nos primeiros dias na escola.

2. Organizar o material
Não deixar para arrumar a mochila minutos antes de ir para a escola. O material que será usado no semestre deverá ser arrumado com antecedência, para evitar atrasos e não deixar livros ou cadernos importantes de fora. Aproveitar para checar se os itens estão em boas condições ou se precisam de reposição.

3. Atenção ao uniforme
O uniforme merece a mesma atenção que o material escolar. Não deixar para a última hora e conferir se as roupas estão limpas e passadas, ou ainda se precisam de ajustes. Como os estudantes estão em fase de crescimento, as roupas podem não servir mais de um semestre para o outro.

4. Escolher a mochila certa
Evitar o excesso de peso. Nada de levar à sala de aula produtos que não serão usados. Mochilas muito pesadas podem gerar problemas de coluna e dores nas costas. Aquelas com rodinhas podem facilitar o transporte do material, mas ocupam maior espaço dentro da sala de aula. Verificar se o espaço comporta esse tipo de mochila.

5. Alimentar-se bem
O café da manhã é a refeição mais importante do dia, pois é o momento em que o corpo mais precisa de nutrientes após longo jejum. Sendo assim, as crianças e adolescentes devem tomar um café reforçado, mesmo se o sono pedir mais tempo de cama, Ingerir alimentos saudáveis que contribuam para melhorar a concentração nas aulas. Levar uma fruta para o lanche também é recomendado.

6. Criar metas para o semestre
As notas estão ruins em matemática? Então é necessário propor ações para melhorar o desempenho na disciplina. Vale dedicar mais tempo à matéria, procurar exercícios diferentes e estimulantes na internet ou baixar aplicativos que auxiliem a fixação do conteúdo. Além disso, os pais devem mostrar interesse na matéria em que os filhos acusam dificuldade e ajuda-los na hora dos estudos e lição de casa.

7. Relembrar o material do primeiro semestre
Ninguém gosta de estudar nas férias, mas é importante, pelo menos no fim deste período em casa, fazer uma breve revisão do conteúdo para ver se está tudo claro ou se existem tópicos que geram maior dificuldade. Assim, o aluno pode conversar com o professor, logo no começo das aulas e não se atrasar na matéria.

8. Sair mais cedo de casa
O trânsito é um fator que pode atrapalhar o rendimento dos alunos na escola. Com muitas escolas voltando à ativa ao mesmo tempo é preciso atenção, organizando a rotina para que haja tempo suficiente para o trajeto até a escola, já que o tráfego é mais intenso a partir da volta ás aulas.

9. Trocar experiências
Não é porque as aulas voltaram que os estudantes devem esquecer o que aconteceu nas férias. Trazer as experiências vividas no período de descanso é um importante incentivo para os alunos voltarem ás aulas. Trocar as experiências com colegas é uma forma de compartilhar conhecimento. Os professores também podem ajudar neste retorno com exercícios focados nos novos temas trazidos pelos estudantes e propor discussões sobre tais assuntos.

10. Reencontro com os amigos
Tem aluno que não gosta de voltar a estudar, mas a maioria adora. O primeiro dia de aula é muito bacana, pois neste momento é possível rever depois de longo tempo amigos e professores. Aproveitar o dia é essencial! Se o estudante começar em uma escola nova, deve chegar mais cedo para encontrar a sala, ser apresentado e conversar com os novos colegas. Assim sua interação com os estudantes se tornará mais fácil.
Fonte: Mundo Positivo

4 Sugestões Para Preparar um Excelente “Volta às Aulas” no Segundo Semestre

Chega a hora de dar as boas-vindas ao novo semestre que se inicia! Este é o momento em que a escola precisa reservar um período para organizar a recepção dos alunos e pais, preparar atividades interativas em grupo para reintegrar a comunidade escolar e integrar possíveis novos alunos e professores. Além disso, é um ótimo momento para lembrar os resultados do semestre anterior, apresentar os projetos para o segundo semestre e ouvir opiniões sobre as iniciativas.

Para ajudar sua escola a planejar esse momento, preparamos uma lista de 4 ações para preparar um Volta às Aulas que encante a todos. 
Veja a seguir:

1 - Organize uma recepção interativa e acolhedora
Os estudantes estão voltando de uma temporada de férias, por isso a escola precisa ser um ambiente acolhedor. Posicione mensagens de boas-vindas nos locais mais visitados e deixe o ambiente mais agradável. Esse tipo de ação fortalece os laços afetivos entre os alunos e a escola, elemento essencial para que a aprendizagem aconteça.

No caso da Educação Infantil, vale se inspirar no projeto “Um Cantinho da Minha Casa”, da professora Edimari Rodrigues Romeu. Na iniciativa, a professora fixou fotos dos pequenos com suas famílias nas paredes da sala e distribuiu alguns brinquedos dos alunos pelo espaço. Ambos os itens foram disponibilizados pelas famílias.

“É importante que elas encontrem objetos pessoais na escola. Isso dá a sensação de extensão de casa na instituição“, ela defende.

Para os alunos mais velhos, a escola pode planejar atividades interativas que envolvam conteúdos que eles já aprenderam e podem revisar. Rodas de discussões sobre atualidades ou conceitos de ética e cidadania, por exemplo, pode ser uma boa uma ideia para atividades de integração no primeiro dia de aula.

2 - Reúna-se com os professores e os pais
Antes de tudo, é importante que a Direção e a Coordenação reúnam-se com os educadores para relembrar o planejamento pedagógico e o PPP, repassar os projetos do segundo semestre e planejar a recepção dos alunos e famílias. Também é importante que o corpo docente se organize para ter sempre alguém na entrada da escola recepcionando as famílias e os alunos nos primeiros dias.

Na primeira reunião com os pais, é importante ser transparente sobre os desafios enfrentados e vencidos no primeiro semestre, apresentar os resultados e expor os projetos e metas do segundo semestre. Neste momento, é importante receber as opiniões e contribuições das famílias.

3 - Proponha que os alunos apresentem seus aprendizados das férias de maneira inovadora
Proponha que os alunos falem sobre o que aprenderam durante suas férias. Isso estimula o vínculo entre a vida dele fora da escola e o seu dia a dia lá dentro. Também é importante encontrar novas maneiras de propor esta atividade, fugindo do senso comum e engajando os estudantes.

As turmas da Educação Infantil e dos primeiros anos do Ensino Fundamental podem elaborar trabalhos visuais sobre o assunto, como uma colagem de imagens ou um desenho sobre a experiência em que utilizaram os aprendizados. As turmas mais avançadas no Ensino Fundamental e no Ensino Médio podem produzir uma redação sobre estas experiências, fazendo a conexão entre os aprendizados na escola e a situação vivenciada.

As novas gerações nasceram em um mundo muito mais dinâmico e, por isso, tem expectativas diferentes com relação aos estudos. Por isto, é importante realizar atividades que buscam conectar os esforços na escola com situações cotidianas e objetivos de longo prazo dos alunos. É importante que os alunos entendam a relação entre suas atividades na escola e seu comportamento fora dela. 

Propor aprendizados como estes, principalmente em um período de “Volta às Aulas”, pode ser uma importante estratégia para mostrar aos alunos a importância do trabalho desenvolvido na escola e a importância de dedicarem-se aos estudos.

4 - Revise os conteúdos e apresente os novos conceitos de maneira inovadora
Os professores devem aproveitar este momento para revisar rapidamente os conteúdos aprendidos no semestre anterior. Proponha que as atividades de revisão sejam feitas de maneira a envolver os alunos, como em uma gincana de perguntas e respostas.

Para dar visibilidade aos alunos sobre o segundo semestre, os educadores podem apresentar os assuntos que serão trabalhos. Esta visibilidade também busca atender às expectativas das novas gerações de entender “onde estão” e “para onde estão caminhando”. Essa apresentação pode ser feita de maneira alternativa, por exemplo, mostrando à turma os trabalhos de anos anteriores ou trazendo alunos de turmas mais avançadas para fazer uma introdução sobre as matérias.

Prepare um Volta às Aulas que mostre aos alunos “como é bom estar de volta” e os motive para o próximo semestre! Utilize essas ideias para planejar um período Volta às Aulas que engaje e envolva os alunos, mostrando a eles quão excitantes podem ser as experiências de aprendizagem da escola. Quando os estudantes se envolvem proativamente nos estudos e nas atividades escolares, o corpo docente fica mais motivado e o processo torna-se muito mais prazeroso, não é mesmo?

Desejamos um excelente Volta às Aulas
Fonte: Blog Mind Lab

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Quem é Dr. Seuss?

Theodor Seuss Geisel (1904-1991), conhecido popularmente como Dr. Seuss, é notoriamente considerado o mais amado e importante autor de histórias infantis dos Estados Unidos.

Publicou 46 livros infantis, sendo algumas de suas obras mais conhecidas Lorax, Grinch, Horton e o Gato de Cartola. Lamentavelmente no Brasil as suas obras literárias foram poucos traduzidas, portanto são raros os casos de crianças desta nossa geração que cresceram com as fantásticas histórias criadas por Seuss. Atualmente ele está mais reconhecido por aqui devido as adaptações cinematográficas das suas histórias, apesar de nenhuma delas serem realmente tão boas quanto os livros.

Para definir melhor: Dr. Seuss é um Monteiro Lobato americano, guardada as devidas proporções.

Participou do filme “Design to Death” como colaborador e roteirista, e ajudou a película a vencer o Oscar de melhor documentário de 1947. O curioso dessa obra que ela foi escrita enquanto ele servia ao Exército dos EUA durante a Segunda Guerra Mundial.

Nesse quesito, a vida de Dr. Seuss também é interessante já que ele serviu ao exército americano por vontade própria. Isso era explicado pelo próprio escritor como sendo um prazer lutar contra pessoas tão abomináveis quanto os nazistas. Ainda assim se revoltou com o tratamento que os americanos do pós-guerra reservavam aos japoneses, e isso o inspirou a escrever “Horton e o Mundo dos Quem!”.

Durante as décadas de 1970 e 1980 trabalhou com a DePatie-Freleng Enterprises (produtora de desenhos animados) em seis especiais, que incluíram as produções originais “The Hoober-Bloob Highway” e “Pontoffel Pock, Where Are You?”.

Fontes: Obvious, Outros Sons

sábado, 15 de julho de 2017

Pedagogia - Celeiro de Professores Para o Ministério Infantil

Estes dias estava respondendo alguns comentários aqui no blog e me dei conta de algo incrivelmente interessante. Não foram dois nem três comentários que li ao longo desses quase 7 anos de blog, onde pessoas falaram que estavam iniciando, tanto no curso de Pedagogia como no Ministério Infantil de suas igrejas e, ler sobre isso, me faz recordar meu próprio começo...

Meu sonho era ser jornalista - ainda é! Mas devido à variadas circunstâncias, acabei entrando para um curso de Pedagogia aqui na minha cidade. Meu pensamento era "Vou fazer esse curso, já que não tenho outra opção". O que eu não tinha ideia, era que estava iniciando ali um treinamento básico para mais na frente estar cuidando do ministério que Deus tinha para mim: o de crianças e adolescentes!
E eu fico bastante feliz em saber que esse blog tem sido uma ferramenta de ajuda e orientação para quem está começando na Pedagogia em si e no ministério com crianças.

Sabemos que professores são muito desvalorizados em nossa sociedade, mas acredito que ensinar é a melhor profissão, imagina então ensinar sobre Deus e Seu amor por nós? QUE HONRA deveríamos ter em fazer tão importante tarefa.
Se você está fazendo um curso de Pedagogia e sente seu coração arder pelas crianças de sua igreja, provavelmente este será seu ministério: o infantil!
Não tente fugir, porque certamente não irá muito longe! O melhor a fazer é se render Àquele que te chamou!
Já são 13 anos de Educação Infantil e 10 de Ministério com Crianças... E sim, ainda tenho muito o que aprender.

Ainda quero poder ter oportunidade de fazer meu curso de jornalismo, até porque já me considero uma jornalista, não de formação, mas de coração, porque afinal, blogs são um tipo de jornalismo digital, e aqui estamos nós fazendo este com muito carinho para vocês!
Que o Espírito Santo continue chamando e capacitando tias e tios em todo o mundo para semear a Palavra de Deus nos pequenos e frutíferos corações infantis!
Fiquem com Deus!
     por Jaque Santos